2ª Escola de Negócios Independente do Brasil

12
dez
2017

Como aproveitar a crise para conseguir o emprego dos sonhos

seja o primeiro Redatores IEG

tempo de leitura: 4 minutos

A última recessão pela qual o Brasil passou – e ainda passa – foi tão clara para todos nós que não é necessário que ninguém desenhe como ela afetou nossas vidas.

Foram muitos empregos perdidos, muitas empresas fechando e uma onda de desesperança que atingiu o país em cheio. Os números não mentem: foram cerca de 20 milhões de desempregados em um país de 220 milhões de habitantes.

O futuro – com as eleições de 2018, como apontamos nesse texto aqui – aponta melhoras (afinal, é sempre exatamente isso que o que ainda não aconteceu nos promete), e quem apostou em aproveitar a crise para fazer mudanças estruturais na sua carreira vai conseguir tirar o melhor proveito possível de uma nova realidade.

Aliás, você já começou a pensar por esse lado?

Aproveitar a crise pode mudar tanto suas perspectivas de futuro que, numa dessas, você pode acabar encontrando o emprego dos sonhos... inclusive dentro da sua própria casa.Clique para Twittar

Não acredita? Pois pode começar a deixar o ceticismo de lado a partir de agora.

Estamos aqui para te mostrar que a crise pode ter sido, finalmente, a saída para anos e anos de diversos problemas e frustrações.

Como aproveitar a crise a partir de seu lado negativo

Olhe para os lados e me diga o que vê: mais pessoas desesperadas e trancadas em um quarto ou mais pessoas tentando dar a volta por cima?

As filas dos SINE (Sistema Nacional do Emprego), os sites de currículos e vagas e os empreendedores que sonham e, eventualmente, realizam podem ser traduzidos em números que comprovam que o brasileiro ainda luta.

E se tem uma coisa que a história nos mostra é que o brasileiro, quando luta, conquista.

Apesar de todas as consequências negativas da crise econômica, um ponto positivo dela – e que todos nós já aprendemos – é a possibilidade de inovar e se destacar entre os demais profissionais.

Isso porque, em qualquer área de atuação, é muito fácil ser um bom profissional quando tudo está calmo. São nos tempos de crises que os melhores se destacam e, consequentemente, são reconhecidos pelas empresas.

Quando nos destacamos, criamos mais oportunidades de conseguir uma promoção dentro dos negócios nos quais nos inserimos ou, quem sabe, até conseguir o emprego dos sonhos. Aproveitar a crise é uma maneira de fazer a mágica acontecer – basta perceber os sinais de oportunidade que nos cercam.

Fizemos um levantamento de ideias para que você possa aproveitar a crise e sair dela com mais chances de ascender na carreira do que as que você tinha antes mesmo da recessão econômica.

1. Faça cursos

faça cursos

Quando um problema econômico desponta no horizonte, todo mundo tende a se retrair nos gastos. Mas veja bem: é nos gastos. Cursos que podem te auxiliar a melhorar sua vida profissional são investimentos – e devem ser levados em consideração até mesmo nos momentos mais difíceis.

Note que muitas pessoas, inclusive da sua área de atuação, podem estar enxergando o copo meio vazio, ao invés de meio cheio, e mudar essa percepção pode fazer com que você saia na frente quando as novas oportunidades surgirem.

É bom lembrar que quando falamos que você deveria aproveitar a crise fazendo cursos não estamos te indicando, necessariamente, um novo curso superior, mestrado ou doutorado – que também são incríveis, mas podem levar muitos anos. Pense no curto prazo, em cursos rápidos, como os do IEG, que podem te fazer aprender uma nova habilidade em tempo recorde e aplicá-la quase que em tempo real.

Isso vai mostrar para o mercado que você não está aqui a passeio e que quer se empenhar para melhorar as coisas, o que te garante pontos a mais na carreira.

2. Aumente seu capital social

faça negócios
Ao voltar sua atenção para os cursos você também vai trabalhar, mesmo que em um segundo momento, na construção do seu capital social, que é muito importante em momentos de recessão econômica.

Portanto, seja em cursos, workshops, eventos profissionais ou com uma participação mais ativa no LinkedIn, lembre-se de cultivar o relacionamento com as pessoas na sua área, se apresentar a novos contatos e nutrir com eles uma comunicação sempre aberta.

Concursos públicos selecionam pessoas a partir de um embasamento teórico e pontual, mas, para o resto do mercado, a maioria das pessoas empregadas nas empresas foram indicadas por alguém que confiava na sua capacidade técnica e emocional de agregar valor.

As indicações são impossíveis se as pessoas não se lembrarem de você ou do que você é capaz.

3. Empreenda

empreender

Empreender não é tarefa fácil, mas – mais uma vez –, se você focar em se aperfeiçoar na gestão de um negócio, de qualquer tamanho, vai fazer nascer mais uma oportunidade de aproveitar a crise para seu crescimento.

E, no caso do empreendedorismo, não é só profissional: toda pessoa que abre uma empresa acaba crescendo também pessoalmente, revendo valores e prioridades na vida.

Se você nunca empreendeu e não sabe nem por onde começar, lembre-se de sempre voltar duas casas nessas dicas para aproveitar a crise e faça cursos, no Sebrae, no IEG ou em qualquer outra iniciativa relacionada à gestão, para entender teoria e prática e começar um novo caminho.

Muita gente que empreende acaba não voltando para o mercado porque, ainda que seja mais puxado ser o dono do que ser o funcionário, os empreendimentos geralmente vão de encontro aos sonhos de quem dá início a esses projetos, o que faz com que os propósitos estejam claros e sejam o suficiente, mesmo que no começo os salários não sejam dos melhores.
Aliás, vale lembrar que empreender é uma das formas de ajudar o país a sair da crise, uma vez que seu produto ou serviço seja necessário e entregue qualidade.

Com esse tipo de iniciativa você não só vai sair da lista de desempregados para voltar a ser economicamente ativo como, também, pode gerar emprego e renda para outras pessoas, caso o tamanho da sua empresa permita contratações.

E, pra completar, se você quiser voltar para o mercado depois de empreender vai ter assumido uma nova habilidade para o seu currículo, que é a visão holística e estratégia de um novo negócio.

Assim, se você não achar no empreendedorismo o seu emprego dos sonhos, vai estar mais preparado para conquista-los em iniciativas de terceiros.

Deixe um comentário